Bike News:

Segunda, 18 Outubro 2010 15:59

Caminho da Fé

Avalie este item
(0 votos)

Os romeiros que participaram dessa peregrinação são: Pe. Dilmo [Arrocha], Ricardo [Bitrem], Sandra [Pão de Queijo], Mateus [Borda], Geovani [Michael Jackson], Baron [Camelo], Dilma [Lanterninha], Pedro [Galo cinza] e Raquel [Fofa].

 

12.set.2010

Saímos de carro de Formosa-GO as 05h00 da manhã, almoçamos em São Joaquim da Barra-SP e chegamos em Tambaú as 15h00. Tiramos as bikes do carro e levamos para o hotel onde preparamos as malas para, no dia seguinte começar nossa jornada. A noite fomos até a cidade de Casa Branca, a qual é a cidade natal do casal Pedro e Raquel, onde participamos de uma missa, concelebrada pelo nosso companheiro de peregrinação Pe. Dilmo. No final da missa recebemos uma bençao especial de envio do pároco da cidade.
Depois da missa jantamos na Pizzaria Mama Mia, para carregarmos nossas energias para o dia seguinte e voltamos a Tambaú, onde passamos a noite.

1º Dia - 13.set.2010
Saimos de Tambaú-SP as 06h15, somente com nossas bikes, que já estavam com as mochilas e alforges abarrotados e pesados, pois tinhamos que carregar tudo que era necessário pra viagem, roupas, calçados, ferramentas, peças de reposição, alguns alimentos, por não haver carro de apoio.
Carimbamos nossa Credencial do Peregrino e seguimos até a cidade de Casa Branca, ora por estradas de terra, ora por estradas asfaltadas. De Casa Branca, seguimos até Vargem Grande do Sul, onde chegamos as 13h00 para o almoço. Depois do almoço, descansamos até as 15h00 no próprio restaurante onde havíamos almoçado e seguimos até a pousada da Dona Cidinha, chegando na mesma as 17h00.
A Dona Cidinha nos recebeu super bem em sua simples casa no campo, fez um jantar maravilhoso e nos acolheu como filhos, nos sentimos em nossa própria casa. Depois do jantar rezamos o terço e fomos dormir pois o segundo dia prometia...
Distância percorrida: 73 Km.
Tempo: 5h12.

2º Dia - 14.set.2010
A noite foi uma grande ventania e o dia amanheceu ainda com muito vento, mas segundo Dona Cidinha e seu marido, aquela ventania era normal e logo acabaria. Tomamos um farto e delicioso café da manhã. Saimos as 07h00, logo no início, enfrentamos uma serra muito forte, mas para nossa sorte, o vento ia se acalmando.
Seguimos até a cidade de São Roque da Fartura e logo depois até Águas da Prata, onde almoçamos. Depois do almoço fomos até a praça da cidade onde há uma fonte de água mineral mais radioativa das Américas e onde as pessoas buscam dessa água para o seu consumo, que é indicada para quem sofre de problemas renais. Aproveitamos esse tempo para limpar a relação de nossas bicicletas que estavam muito sujas, devido ao terreno arenoso e a poeira da estrada.
Depois que saimos de Águas da Prata, encontramos muitas subidas fortes pelo caminho, subimos de 800 para 1400 metros de altitude e no finalzinho da tarde descemos novamente a 800 metros de altitude numa descida muito íngrime e perigosa devido as suas curvas e pedras soltas. Ao final da descida chegamos à cidade de Andradas, já era quase noite, entramos o hotel onde dormiríamos e mais tarde fomos jantar. De volta ao hotel rezamos o terço e descansamos por dia seguinte que nos reservaria muitas subidas.
Distância percorrida: 136 Km.
Tempo: 10h30.

3º Dia - 15.set.2010
Saimos as 07h45 de Andradas, com muitas serras logo no início do percurso, não dava nem pra aquecer a musculatura, logo na porta do Hotel já estávamos subindo. De Andradas, seguimos até a Serra dos Lima, a pior subida da viagem e dali fomos até a cidade de Barra, onde lanchamos e abastecemos nossas garrafinhas, pois havia muita subida.
Nosso almoço foi em Crisólia, onde chegamos as 13h00. Almoçamos no restaurante da Dona Zeti, que fez uma comida deliciosa e nos acolheu super bem. Depois do almoço fomos descançar na praça matriz. Antes da saída, nos ofereceram doce de cidra e abobóbora.
Seguimos até a cidade de Ouro Fino, onde tiramos várias fotos em frente a estátua do "Menino da Porteira" e de lá fomos até a cidade de Inconfidentes.
A partir de Inconfidentes, haviam subidas intermináveis, muito íngremes e o cansaço nos abatia, mas ainda havia 21 Km para serem vencidos e conseguirmos chegar até a próxima cidade que era Borda da Mata.
Chegamos a noite, as 19h00, já estava escuro, tivemos que usar nossas lanternas para iluminar o caminho que tinha várias curvas sinuosas.
Fomos jantar num restaurante próximo ao hotel, na volta rezamos o terço e fizemos o planejamento para o dia seguinte definindo que deveriamos chegar em Consolação.
Distância percorrida: 209 Km.
Tempo: 16h21.

4º Dia - 16.set.2010
Saimos de Borda da Mata as 07h00, fomos até Tocos do Moji, passando por subidas íngrimes e compridas, onde chegamos as 10h30 e seguimos até Estiva onde deveríamos almoçar.
Porém chegamos em Estiva somente as 14h30 devido o caminho ter muitas subidas e calor estar insuportável. Resolvemos dormir em Estiva e não na cidade programada que seria Consolação.
Lavamos as relações das bikes com um jato de água do próprio hotel onde estávamos hospedados, lanchamos e fomos dormir um pouco para descansar.
Mais a noite fomos ao restaurante para jantar e na volta rezamos o terço na praça da Igreja Matriz.
O dia seguinte seria mais cansativo ainda, pois deveríamos percorrer o trajeto programado mais a distância entre Estiva e Consolação.
Distância percorrida: 248 Km.
Tempo: 20h03.

5º Dia - 17.set.2010
Dessa vez, pegamos a estrada bem cedinho, as 06h00, pois a distância que deveríamos percorrer era longa e quanto mais tarde saíssemos, mais quente seria. Neste dia, tinhamos que recuperar o "tempo perdido" no dia anterior, porém, como paramos para descansar mais cedo, estávamos mais animados pro pedal. Logo estávamos em Consoloção, a menor cidade do Caminho da Fé, praticamente tem só uma rua principal e outras pequenas ruas secundárias, mas seu povo é muito acolhedor. De Consoloção, seguimos até Paraisópolis, onde almoçamos e descansamos um pouco.
Após o descanso, seguimos até Luminosa onde chegamos as 17h30, com subidas intermináveis pelo caminho, porém a beleza do lugar compensava todo o esforço. Quando terminamos de subir, já podíamos avistar a pequena cidade de Luminosa, toda construida em volta de uma Igreja imponente, como os filhos em volta da mãe.
Em Luminosa, ficamos na pousada da Dona Ditinha, uma pessoa super simpática e acolhedora, nos recebeu tão bem, que parecia que estávamos em casa.
Depois de uma deliciosa janta preparada pela Dona Ditinha rezamos o terço e no final do terço ela nos disse palavras maravilhosas e de incentivo, pois no dia seguinte, tinhamos que enfrentar a subida mais temida de todo o caminho da fé, a Serra da Luminosa. Todo dia alguém nos amedrontava e nos deixava apreensivo com a famosa Serra da Luminosa.
Mas de temida, a Serra da Luminosa passou a ser desejada, após as palavras de força e conforto da Dona Ditinha.
Distância percorrida: 316 Km.
Tempo: 25h48.

6º Dia - 18.set.2010
Tomamos café na pensão da Dona Ditinha e bem cedinho já estávamos subindo a Serra da Luminosa, são cerca de 16 Km, com diferença de altitude de 800 m para 1600 m. A subida é muito íngrime, em vários lugares é impossível subir pedalando, devido a subida, pedras, poeira, cascalho solto. Começamos a subir a Serra da Luminosa as 06h30 e terminamos somente as 12h30, ou seja, 6 horas para andar somente 16 Km, daí se tem uma idéia da subida.
Depois da subida, chegamos ao Restaurante Barão Montês, onde almoçamos uma comida deliciosa com um atendimento nota 1000, além da beleza ímpar do lugar.
Após o almoço pegamos uma longa descida em estrada alfaltada de aproximadamente 6 Km, com curvas muito fechadas, um lugar realmente muito bonito.
Nesse ponto da viagem, já era possível perceber uma mundaça brusca no clima, tínhamos deixado um tempo seco, de calor intenso por um clima mais ameno, umidade alta, além da vegetação que já apresentava várias araucárias e árvores típicas de mata atlântica.
Continuamos subindo e a mundaça no clima era cada vez maior. Agora já havia neblina, que reduzia nossa visão a poucos metros. O lugar tinha muitas subidas, mas a beleza tornava essas subidas um exercício agradável e a cada curva tinhamos uma paisagem mais bela que nos animava a continuar nossa jornada.
No finalzinho da tarde estávamos em Campos do Jordão. A cidade é bela, parecia que tinhamos chegado em uma cidadezinha européia. A temperatura era de 8°C, muito frio...
Em Campos do Jordão, nos hospedamos na Pousada Refúgio dos Peregrinos,uma construção típica do lugar em forma de chalé, onde fomos muito bem recebidos por uma família alegre e acolhedora e não podendo deixar de citar a mascote da casa, a cadela Clara, um belo animal, que encantou a todos. A noite fomos passear pela cidade, tomamos chocolate quente, comemos pizza quadrada e por fim, fomos a um delicioso rodízio de foudue no Restaurante Krokodillo. Na volta rezamos o terço e fomos descansar pois esse era o penúltimo dia de peregrinação, mas no dia seguinte ainda tinha 75 Km para percorrer.
Distância percorrida: 353 Km.
Tempo: 29h29.

7º Dia - 19.set.2010
Último dia de peregrinação, acordamos animados e anciosos para chegar logo ao nosso destino, o Santuário Nacional de Aparecida e agradecer a Nossa Senhora, por todas as graças que recebemos, por intercessão Dela diariamente e por ter conseguido chegar até esse ponto da jornada.
Era muito frio, a tempera era de uns 6°C, estávamos todos agasalhados para suportar o frio, uma vez que havia uma descida longa e com muita neblina, em certos pontos, garoou, mas essas condições advesas do clima, não tiravam nosso entusiamo, estávamos querendo chegar logo em Aparecida.
Depois das descidas, pegamos trechos com longas retas e bastante vento, depois de rodar 45 Km, chegamos em Pindamonhamgaba e seguimos por mais 30 Km, chegando em Aparecida.
A sensação de chegar em Aparecida foi muito gratificante, os 9 peregrinos conseguiram completar o percurso, a emoção tomou conta de todos. Com certeza Nossa Senhora Aparecida nos protegeu com seu manto em todo o nosso percurso e nos livrou de todos os males e perigos.
Pudemos passar com nossas bikes em frente a imagem de Nossa Senhora Aparecida, dentro do Santuário. Para mim, este foi o momento mais marcante da peregrinação, pois estávamos nos apresentando a Maria, do nosso jeito, cansados, com as bikes e os pés sujos de poeira, usando nosso uniforme de ciclistas e Maria estava lá, nos acolhendo e abençoando do jeito que somos.
Depois de passar em frente a imagem de Nossa Senhora Aparecida, apresentamos nossa credencial do Caminho da Fé, que tinha sido carimbada em todas as pousadas e cidades que tinhamos passado, para receber o certificado de participação como peregrino no Caminho da Fé. Comemos um lanchinho e logo após fomos participar da Santa Missa celebrada no Santuário.
Terminada a missa, arrumamos nossas bikes nos carros e nos colocamos de volta na estrada rumo a Formosa.
Chegar ao Santuário é uma sensação de dever cumprido, é perceber que todo aquele esforço, de suportar o calor forte nas costas, de subir serras intermináveis, de empurrar a bicicleta morro acima inúmeras vezes, de suportar as dores nos músculos, de viver aqueles dias somente com o necessário, valeu muito a pena. Essa experiência deixou marcas em nossas vidas, é algo que jamais vamos nos esquecer e que com certeza trouxe um significado diferente para a nossa vida.
Todas as pessoas que tiverem a oportunidade de fazer o Caminho da Fé, devem fazê-lo, pois só assim compreenderão o que se sente e o que se passa ao realizar essa peregrinação.
Distância percorrida: 428 Km.
Tempo: 33h13.

Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós.

http://www.pedalaformosa.com.br

Ler 2227 vezes